29 de julho de 2012

Rodeio: A Verdade Atrás da Arena


            Escrevemos esse relatório depois de estarmos presentes nos bretes do rodeio de Tarumã, cidade do interior do Estado de São Paulo. Nossas ações culminaram no vídeo que você pode assistir ao final dessa postagem. Observe que embora filmado em um rodeio específico, essa mesma situação se encontra presente em todo e qualquer outro lugar. Não há rodeio sem crueldade animal. 

            Enquanto os seres humanos não deixarem de confundir sadismo com diversão e entretenimento, viveremos subjugando outras espécies. Animais não são objetos, não são seres desprovidos de sentimentos e devemos olhar para eles como iguais. Devemos olhar para os animais como seres que têm direito à vida, à liberdade e à dignidade.
           
            Vamos ao relato.

Ao chegar ao rodeio, o primeiro instrumento usado para causar maus-tratos com o qual nos deparamos foi o sedém ou sedem, utilizado na região do vazio do animal. Pudemos observar que antes de ser liberado para a arena, o animal tem o sedém puxado bruscamente, a pressão faz com que o animal corcoveie de maneira regular, em pura tentativa de arrancar de si algo que está lhe infligindo dor e desconforto. Tanto é assim que, logo que o boi volta para o brete, um peão é designado para afrouxar o sedém e retirá-lo do animal.

Os organizadores dizem que o sedém é feito de um material que não machuca os animais e que a função deste é apenas fazer cócegas. Só que eles esquecem que mesmo as cócegas poderiam ser tidas como um desconforto e qualquer desconforto será considerado como maus-tratos. Portanto, independentemente do material de que é feito o sedém, sua função é simples e objetiva: causar dor e desconforto ao animal.


Flagramos também peões dando socos e chutes nos bois, em uma maneira de tentar conduzi-los através do brete ou mesmo como tática para que os animais se sentissem ainda mais acuados e aterrorizados. Esses socos e chutes foram desferidos por vários peões em vários momentos diferentes. Além de agressões físicas, existiam até mesmo agressões verbais aos bois, xingamentos como “vagabundo”, “desgraçado”, etc eram comuns. Fica um pouco difícil entender o propósito de tais insultos, que só vêm a revelar a ideologia dessas pessoas, tornando-se gratuitas demonstrações das relações estabelecidas entre os peões e os animais.

Além do sedém, dos socos, chutes e xingamentos, havia outros elementos usados para causar dor aos animais. Entre eles, as esporas, mesmo que sem pontas, e o sino pendurado na chamada corda americana, que se mantém presa na região posterior do animal, próxima ao peito.

As esporas são um elemento óbvio de provocação, sendo usadas para que o animal corcoveie ainda mais na arena, podem causar danos maiores aos bois, dependendo do local onde é desferido o golpe. Os sinos são mais um dos vários instrumentos utilizados para gerar desconforto. São presos perto do aparelho auditivo do animal e servem para desorientar, criando sensação de pânico.

Além dos sinos, outro elemento sonoro que era capaz de deixar os animais em pânico eram os fogos de artifício que explodidos bem próximos do local onde ficavam os animais. Como se não fosse suficiente o extremo barulho desorientador gerado pelo sino e pelos fogos, a caixa de som do palco (onde aconteciam as apresentações) ficava menos de cinco metros de distância do brete, onde muitos bois ficavam posicionados.

A condução dos animais através do brete era feita de maneira precária. Além de se utilizar de socos e pontapés, os animais eram puxados pelo rabo e recebiam pauladas dos peões. O que para a organização era visto como algo comum, já que tinham nos informado a respeito disso. No entanto, não bastassem pauladas, socos e pontapés, conseguimos flagrar peões utilizando-se de um condutor de choques elétricos para organizar os bois depois que eles saiam da arena.


Quando comentamos esse fato com o veterinário responsável, foi-nos dito que o aparelho estava desligado e que os animais estavam sendo conduzidos só pelo medo ao olharem para o instrumento de choque, ou seja, os animais já haviam recebido tanto choque através desse aparelho que estavam condicionados (tal qual o tratamento cruel destinado aos animais de circos) a evitá-lo. De qualquer maneira, o veterinário responsável não soube nos explicar porque ainda assim os peões encostavam o aparelho elétrico nos animais, já que só de manter contato visual com o aparelho, os animais, segundo ele, deixavam-se conduzir.  Não explicou também porque motivo os peões, quando nos viam por perto, tentavam esconder o condutor de choques elétricos e utilizavam-se “somente” dos paus para conduzir os bois.

Afora essas situações de maus-tratos já mencionadas, todos os animais estavam privados de água e comida durante a duração do evento.

No entanto, o maior indicador de maus-tratos aos animais, não era essa falta de água ou comida, não era a condução de animais através de socos, pontapés, paus, condutor elétrico, não eram os insultos, os sinos presos aos animais, o som alto próximo, o sédem, mas a completa falta de respeito das pessoas ali presentes, que viam aquele animal não como um sujeito que deveria ser respeitado, mas como mero objeto e instrumento de “diversão” e “entretenimento”.


Impossível não pensar em como aquelas pessoas não se incomodavam com o próprio comportamento do animal ali no brete, ali na arena, sendo forçado a manter-se preso, tendo seus testículos amarrados, sendo agredido a todo instante. O que pudemos ver foi um animal amedrontado e acuado. Era impossível se aproximar de um boi sem que esse começasse a se mexer desesperadamente numa tentativa de afastar a pessoa que tentava se aproximar. Quando retornavam de sua “apresentação” na arena se debatiam contra as grades de metal numa tentativa desesperada de fuga. O terror era tão intenso e o stress tão freqüente que os animais chegavam a defecar em si mesmos momentos antes de adentrarem a arena de rodeio. Seu comportamento agressivo era uma clara demonstração do medo, do pânico, ao qual estavam sendo submetidos.

Por isso ficamos ainda mais preocupados, não só pelos animais que estão ali, vítimas e escravos de uma tradição humana, mas por aquilo que os próprios humanos consideram e denominam como tradição. Enquanto considerarmos os animais como meros instrumentos que podem ser utilizados pelo homem até seu desgaste, meros objetos sem valor inerente, estaremos passando adiante uma tradição especista, baseada na escravidão animal e seu jugo diante do ser humano. Precisamos optar por tradições de paz, que busquem a harmonia entre as espécies do planeta Terra, tradições baseadas no respeito, na igualdade e na liberdade (valores essenciais à construção de uma sociedade mais justa).


Os animais não são coisas, não são objetos, são seres dotados de vida e vontade própria. Os animais são, antes de qualquer coisa, sujeitos de sua própria existência.

(As imagens são ilustrativas de outras "festas" de rodeio)


Assista abaixo o vídeo feito pelo V.I.D.A.



Por Alex Peguinelli

28 comentários:

  1. Rodeio é muita crueldade... Triste isso


    Confira nossas novidades! -- Linkicha - Agregando ótimos links: www.linkicha.com.br

    ResponderExcluir
  2. Divulgue seu Blog no DivulgaBlog!

    www.divulgablog.site11.com

    O Banner do seu Blog em diversos outros Blogs.

    Cole o seu Banner no muro!

    ResponderExcluir
  3. Basta ver os locais onde são cultuadas essas merdas ridículas. São cidades com o povo ignorante, atrasado, xucro e em grande parte analfabetos funcionais que não sabem sequer cuidar do próprio rabo, qto mais de animais! Enchem os respectivos cús de cachaça e torturam esse animais como se fosse a coisa mais linda do mundo! Se realmente houvesse justiça, esses vermes estariam presos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu preconceito é típico de um ser urbanóide que cresceu dentro de um apartamento. As cidades do interior (SP) hoje tem um padrão de vida superior à capital. Chamar os outros de analfabetos e escrever "xucro" ou acentuar "cu" é muito feio. Acho que você precisa conhecer as escolas do interior...

      Se houvesse justiça, pessoas cuidariam do próprio rabo, de seus vícios, prazeres e caráter antes de sair condenando moralmente os outros em nome de modismo frívolo e estúpido como esse. Porque não vai se preocupar com as crianças estupradas e espancadas pelos pais? Ou com os órfão, os idosos, etc???? FÚTIL! Chama sua mamãe pra te ajudar!

      Excluir
    2. CALA A BOCA CAIPIRA! Q OS PEÕES MORRAM COM A CABEÇA ESMAGADA PELOS ANIMAIS! CAIPIRAS FDP ,VAI COMER CAPIM.

      Excluir
    3. O Anônimo não precisa descer o nível, apelou perdeu, você é do tipo de pessoa que no anonimato da internet é valente e feroz mas na vida real anda de cabeça baixa e até muda de voz. Resumindo, a sociedade como um todo está perdida, seja nas grandes cidades com seus seres urbanóides que pensam que leite vem da caixinha e tomate nasce na gondola do supermercado e se acham donos absolutos da verdade quando estão navegando na internet, ou nos analfabetos funcionais que tem como diversão algo tão agressivo.

      Excluir
    4. nerd!!bebe leite tirado da caixinha.deve ter medo até de um cachorrinho

      Excluir
    5. O gustavo eu vou amarrar os seus bagos e enfiar uma esporada na sua perna enquanto eu monto nas suas costas seu caipira de merda
      vamo ver se vc vai gostar disso

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    7. Preto, certamente você é mais um valente e feroz da internet, aprenda a ler e interpretar um texto, pois no trecho final eu me coloco contra o rodeio. Mas como você não sabe ler e interpretar um texto, parte para a grosseria, como disse anteriormente, apelou perdeu, sinto muito você não ter inteligência e maturidade o suficiente para argumentar de forma adulta, pois com essa sua atitude você faz juz a alcunha de um determinado quadrupede que faz uso de cabresto e espora.

      Excluir
  4. Veja todos os herbívoros em estado natural. Você já assistiu a alguns desses documentários sobre a vida animal, ou são muito chocantes para você?
    É normal na vida animal os machos lutarem quase até a morte e terminarem muito machucados. Sem contar que, quando caem na boca de predadores, são devorados vivos. As hienas começam comendo a barrigada, ou seja, o bicho é todo destroçado antes de morrer. Imagina a dor... Isso é a natureza, não é para os fracos.
    Agora você vai me dizer que esses bois sofrem para divertir milhões de seres humanos? Nossa diversão não vale tão pouco?

    O seu problema é que você sim vive fora de seu estado natural, ao contrário dos animais e dos praticantes de rodeio. O mundo nunca foi esse conto de fadas atual, onde a renda, a segurança, o alto padrão de vida, tudo está garantido, de forma que as pessoas não tem grandes preocupações existenciais e de sobrevivência, e arranjam tempo para se preocuparem com banalidades como essa. Seu prazer insano em defender os animais é tão apaixonado e irracional quanto o dos amantes de rodeio. Você é fruto de seu tempo. E essa mania de nivelar ser humano e animais (em todos os sentidos) é a grande "tendência" do momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se você substituir "animais" por "negros", se encaixaria perfeitamente no discurso escravagista de dois séculos atrás.
      Parabéns. você conseguiu repetir a mesma falácia antiquada e irracional, apenas mudando a vítima. Troféu joinha pra você.

      Excluir
  5. Bala.
    Animais irracionais como vc, logo estarão extintos.
    Irão dar lugar para humanos mais humanos e não bestas ignorantes e sádicas como vcs que se divertem as custas de animais indefesos.
    Se são tão acostumados com a realidade bruta da natureza como disse, enfrente um tigre de mãos limpas, vc não se julga carnívoro, o predador que é o fodão montando em um animal irracional indefeso, quero ver enfrentar um touro que seja, com as mãos limpas, fique montado em cima dele sem sela, sem estribo sem nada, só com as suas mão pra se segurar.
    Quem não vive no estado natural é vc.
    Banalidade é fazer o q fazem com os animais e não o que nós fazemos, lutando contra bestas ignorantes e chucras como vc.
    Sofrimento é sofrimento, não importa qual o ser vivo, e jamais o homem deve ser a causa deste sofrimento.
    Não faça aos outro o que não quer para si, e essa frase com certeza inclui os animais.

    ResponderExcluir
  6. http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/10/peoes-se-apresentam-em-rodeio-na-time-square.html

    nao tenho mais nada pra falar... em plena cidade do interior.. nova york né...

    Vão estudar antes de falar mal e de tantas familias que dependem disso pra sobreviver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muitas familias no passado dependiam do tráfico de pessoas. aliás, você sabe que em muitos lugares, HOJE, familias dependem do tráfico de armas e drogas? e de pessoas, e animais? Alguém depender de algo não significa que esse algo seja bom.

      Excluir
  7. ridiculo esse post !

    ResponderExcluir
  8. Acho ridículo esse negócio de rodeio, as roupas, as músicas, as narrações... , mas gosto é gosto, mesmo que isso imponha sofrimentos aos animais. Fazer o que?

    ResponderExcluir
  9. moro em barretos sp onde existe a maior festa do peão, vide que aqui existe veterinários requisitados, ambiente hostil e limpo para os bois que chegam das companhias, hospedagem top de linha de nível mundial para esses animais, o problema que hoje existem muitos rodeios no Brasil fazendo que o maior interesse seja "lucrar" cada vez mais em cima dos animais e não pensando no bem estar do próprio animal que acaba sendo em lugares pouco apropriados e sem infra estrutura.

    até

    ResponderExcluir
  10. Realmente é uma judiação obrigar esses bois a pularem 8 SEGUNDOS numa arena, melhor deixa-los no matadouro pra virarem bife, assim eles não vão sofrer tanto....

    ResponderExcluir
  11. estilo de vida obsoleto voltem para as cavernas adoradores de rodeios, vaquejadas e afins, hoje em dia as pessoas estão lutando para que os animais não sofram na hora de nos servirem como alimento e para outros fins como as pesquisas médicas e cosméticas, ai vem um bando de retardados dizer que isso é cultura do povo, é tradição vão se fuder homens das cavernas esse estilo de vida não cabe mais em nossa sociedade moderna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai botar roupínha no seu cachorrinho, vai...

      Excluir
  12. Não discordo totalmente desse post, sou apaixonado por rodeios e sei sim, que diversos eventos maltratam os touros e são realizados sem nenhuma fiscalização! Em contra partida existem pessoas serias envolvidas, que tem esses animais como verdadeiros atletas, se preocupando plenamente com bons tratos e a sanidade desses animais! O problema é que muitas pessoas acreditam que esse esporte seja violência contra os animais, agora quando pessoas "inteligentes", ao contrario de caipiras ignorantes como eu, impõem à animais domésticos tratos humanos como uso de roupas, tratamentos em pet shops, pinturas e outros "bons tratos", que são ótimos para humanos, para humanos e não para animais,essas pessoas deviam, antes de protestar se informar sobre bem estar animal. Outro fator citado acima é o cultural, alguns dos princípios de rodeios são os mesmos utilizados nas praticas pecuárias ate hoje! Antes que alguém venha protestar e dizer que todos devem ser vegetarianos, volto a dizer se informe e verifique quantos produtos são derivados animais fora a carne!

    ResponderExcluir
  13. bando de leproso . vão tudo sofrer por está fazendo isso com o animal . tudo que vai volta . vai pagar na mesma moeda f.d

    ResponderExcluir
  14. Toda bestialidade tem seus dias contados, é só uma questão de tempo. O rodeio e outras bobagens hostis contra animais, como a rinha de galos, farra do boi, caçada nas matas, etc, não vão durar muito, pois as novas gerações são mais espertas e sabem atribuir melhores valores as coisas boas da vida.

    ResponderExcluir
  15. maltratar animal é crime e comer ele não?

    ResponderExcluir
  16. Volto a publicar pedindo, se informe sobre o rodeio, não é esse show de horrores divulgados. Oque acho complicado é que é fácil dizer que é mau trato, difícil é pesquisar e se informar. Não me considero nenhum ignorante, mas só que algumas pessoas tratam isso como o fim do mundo, mas aparentemente acham normal uma criança morrer de fome ou ser estrupada! Não que animais não mereçam proteção, mas acho que existem tantos defeitos humanos a serem corrigidos, que não é um ESPORTES, considerado "criminoso" pelos mal informados, que nós fara melhores!

    ResponderExcluir
  17. pega os bago do seu namorado e amarra bem apertado e sobe em sima dele e ve se ele faz alguma coisa ele nao vai fase nada se os testicolos do touro fossem apertados como vcs disen ele deitaria de dor como qualquer macho mais essa ai tem cara de machorra

    ResponderExcluir