12 de agosto de 2011

A naturalização do horror

Moro com um rapaz vegetariano que trabalha em uma creche onde além de outras funções tem de dar comida às crianças pequenas, indignado por tem que colocar pedaços de animais na boca das mesmas inocentes simplesmente sugeriu a mudança do cardápio para que a alimentação se se torna mais saudável. Censurado ao expressar suas opiniões, sente-se reprimido por todos, mas ainda cola panfletos nos murais com desenhos sutis que fazem com que a coerência infantil (a qual perdemos paulatinamente durante a vida) permaneça, mesmo sofrendo repreensões de pais e dos outros funcionários ele persiste. "Olha os animais! olhe a vaquinha, você tem vontade de comê-la? - Não, eu gosto da vaquinha - reponde a criança."

Em contrapartida com o movimento vegetariano, como se não basta-se a naturalização que sofremos o tempo todo como: caixinhas de leite com imagens de vacas felizes com baldes de leite nas mãos, frangos soltos na fazenda; me deparei com uma cartilha do SIC - Serviço de informação da Carne.

A cartilha, que se intitula “A turma do bifinho" conta com um personagem bovino de aspecto simpático e inocente que apresenta informações da caminhada tranqüila e feliz na cadeia produtiva da carne bovina.


Nela a imagem que a criança tem é de que os bois vivem livres e soltos em um sítio chamado "Vida boa" com a presença de simpáticos velinhos que aparentam serem os donos do sítio.


Nas próximas imagens os boizinhos entram em um caminhão e saem em caixas de um estabelecimento, em seguida um açougue e crianças fortes e saudáveis brincando.

Tudo isso não passa de uma lavagem cerebral que induz a criança a acreditar daquilo que todos nós adultos sabemos que não é verdade (inclusive que desenhou essa droga de cartilha!) isso é a naturalização do horror.
E, como se não fosse suficiente o SIC desenvolveu a 1ª GINCANA DA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL E MEIO AMBIENTE 2010. Veja na íntegra o release do evento:


"O Serviço de Informação da Carne – SIC em parceria com a Feicorte e a AES Eletropaulo realizou durante a Feicorte 2010 a 1ª Gincana da Pecuária Sustentável e Meio Ambiente.
 pecuaria
Nós levamos cerca de 250 crianças, matriculadas em escolas públicas (EMEI) do Bairro de Pirituba – SP, para conhecerem a cadeia produtiva da carne bovina durante a Feicorte 2010.
 pecuaria
Elas tiveram contato direto com os animais e conheceram um pouco sobre a produção animal, como a carne chega a suas residências, descobriram que muitos produtos que fazem parte do seu dia a dia são provenientes do boi, além de carne e couro, receberam noções de meio ambiente e ao final de todo o percurso, cada grupo de crianças plantou uma muda de Ypê Amarelo na entrada do parque de Exposições.
 pecuaria
No total, plantamos sete árvores que ficarão permanentes na entrada do parque e foram identificadas com placas esculpidas em madeira de demolição "1º Plantio de Mudas da Pecuária Sustentável SIC, Feicorte e AES Eletropaulo".
 pecuaria
Se quiser levar esta ação para a sua cidade, entre em contato conosco. O SIC terá enorme prazer em ir até você."

Comentem! Isso é indiscutivelmente um atraso na mente de nossas crianças.


Por Willian Santos

5 comentários:

  1. Não chega nem a ser uma naturalização do horror. O caso aqui exposto tá mais para deturpação dos fatos mesmo. Se as crianças não fossem boas por natureza, não seria necessário esse monte de fantasia que disfarça a crueldade por trás da indústria de animais para consumo. Mostrando a verdade nua e crua, a rejeição aos produtos provenientes da exploração só faria crescer. Então, lá estão os adultos que se venderam ao capital para promover esse mundo de faz-de-conta, a ser perpetuado geração após geração.

    Que Deus abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  2. MACABRO!

    Dani Miranda

    ResponderExcluir
  3. Depois da Cartilha da "Turma do Bifinho", que tal conhecer, divulgar muuuuuito, baixar, imprimir, reproduzir e disrtibuir a Cartilha Ulinha, Direitos Animais para Crianças, que é a cartilha da "Turma do Bem!!!"

    http://uniaolibertariaanim​al.com/projeto-ulinha/cart​ilha-infantil

    ResponderExcluir
  4. ULTRAJANTE, IMORAL, INFAME, INDECENTE, ENOJANTE, ALIENADOR, DIGNO DE LÁSTIMA, CHORO E PROTESTO!!!

    ResponderExcluir
  5. Eu sei como é isso, também trabalho em um Centro de Educação Infantil e, por trabalhar justamente em Berçário I, sou obrigada a dar comida aos bebês. A maioria ainda não come sozinha, mas já selecionam o que querem ou não comer. Geralmente, não comem a carne, eles ainda não têm consciência alguma sobre os animais. Eu acredito que não comam por causa da consistência desagradável, praticamente todos chegam a tirar a carne da boca com as próprias mãos.
    Isso tudo é uma ideia interessante, mas não sei até que ponto que é conveniente.
    Pro resto da sociedade, os estranhos somos nós. Sempre que fazemos alguma confraternização na instituição, a "chata que não come carne" sou eu, a única... e sempre surgem as perguntas de pq parei ou as piadas de "é tão boa uma vaquinha..."

    Acho que implantar essas ideias, induzir as crianças a acreditarem que é saudável comer carne, não é mesmo legal e esse tipo de cartilha deve ser evitada. Mas também não serei eu a pessoa a interferir na alimentação. A Prefeitura de São Paulo tem nutricionista que define o cardápio, infelizmente (sendo a minha escola como é...) eu só estaria colocando meu cargo em risco por dar alguma ideia fora dos padrões.

    Quando eu tiver o meu filho, eu sei de que forma vou educá-lo. Vai ser bem diferente disso...

    ResponderExcluir